Akemi Tan (明美譚) é um jogo de terror e aventura grátis feito por Konakonakonakonakona no 


"A história do jogo é sobre uma vila que tem uma criatura sagrada conhecida por Rei, na qual toda semana alguém na vila tem que fazer uma oferenda para o tal Rei se manter pacífico. Um certo dia uma garota de 19 anos, suja, chamada Shimoko Shimoda foi fazer a oferenda e sentiu fome. A partir daí o Rei ficou furioso com a vila e... vocês verão."



Vou começar a falar logo do gráfico desse jogo. Para falar a verdade, não tem nada em inovador em relação ao cenário e os personagens, já que os meus não são todos originais do jogo. Conseguimos achar até personagens conhecidos, como o David do The Crooked Man, mas isso é normal nesses jogos.

Sem querer falar muito da história, mas como tem casas como "mapa" é interessante falar que não tem nada que não vimos antes, pelo menos eu. Só falando um pouco disso: Geralmente os criadores japoneses usam certos sites, como se fossem um certo padrão. Ou seja, tem um site com os objetos dos mapas prontos e eles postam, quem quiser pegar só tem que colocar os créditos no final.




Já em relação aos desenhos do jogo, como os rotos dos personagens, imagem de game over, etc, eu gostei. Não é daqueles iguais e comum em jogos de RPG Maker/WOLF RPG Editor, são pessoais. Claro que vocês talvez não gostem e acham melhores os genéricos. Ainda nesse assunto, sobre o traço de quem desenhou bem, provavelmente algumas imagens foram trabalhadas em fotos, mas deixou com um bom efeito cabuloso.




Os sons do jogo, assim de como em relação aos gráficos, foram de sites e nada de muito novo. No entanto o autor soube passar o clima das situações e até mesmo de ambientes. Por exemplo, uma criatura tem uma música perturbadora e que... dói os ouvidos.

<spoiler> No refúgio dos moradores tem uma certa música que passa uma tranquilidade, mesmo você sabendo que isso não vai durar ainda tem e quando começa a ficar tenso as coisas a música para. </spoiler> Ainda nesse assunto de mapas, o jogo tem mapas reais, na minha opinião. Não é daqueles jogos que não tem banheiro, ou não tem cozinha, por exemplo. Claro que vocês tem que considerar que acontece em uma vila no Japão, por isso não estranhe que a privada não fique junto com a banheira.




Se formos considerar todos os personagens que aparece, contando os figurantes são muitos, mas basicamente temos 3~5 personagens principais. Sem soltar spoilers da para dizer que é a Shimoko, Akemi e Ebiko, mas da para considerar mais dois o Yuuta e uma outra. Eu não quero colocar spoilers aqui, por isso só vou dizer isso em relação aos personagens.




Focando mais na história do game, realmente gostei dela. Muitas pessoas vão falar que é um clichê que não tem nada de novo, que é simples, etc. Mas na minha opinião a história foi um ponto forte, normalmente em jogos de RPG de terror a história costuma ser interessante.

[mini-spoiler]A história desse jogo te passa algo, faz você acreditar que tal coisa é certo e outra coisa é algo terrível. Conforme o jogo vai avançando você começa a juntar as coisas que foi achando e começa a entender até que os eventos do jogo parece mudar tudo de uma só vez. Fazendo você acreditar perceber que certa coisa não é tão boazinha assim e a outra não é realmente ruim. Fora que te deixa em várias dúvidas de quem é a pessoa burra.
Mesmo esse jogo não tendo muito diálogos já que a protagonista passa maior parte do tempo sozinha e somente mais no final que começa a ter mais diálogos, você começa a entender as coisas e começa a ter mais ódio ou mais amor para um determinado personagem.



Outra coisa que gostei bastante desse jogo, podemos dizer que a jogabilidade. Vocês talvez não vão prestar muita atenção nesse detalhe para avaliar o jogo, mas direi a minha opinião. Um jogo de WOLF RPG/MAKER talvez não tenha coisas muito diferentes, ainda mais depois que se joga muitos jogos do gênero. Mas esse tem certo detalhes diferentes.

Nesse jogo você precisa ir até o menu de itens e clicar nele para usar. Não é daquele tipo que você pode ficar correndo por aí, interagindo com tudo até conseguir usar algum item, você tem que pensar um pouco. Ok, eu sei isso não é nada.




Ai vamos nós, eu gostei foi de como batalhamos com os inimigos. Não são batalhas de jogos de RPG Maker, que é turnos ou sei lá. Aqui se segue o esquema de pegar o item no menu e usar. Não parece nada de mais falando assim, mas você tem que chegar perto do inimigo sem se machucar, ficar preso, etc, para usar o tal item. Isso as vezes te deixa desesperada.






Deixe um comentário